Eventos

Vigário Geral ferveu para o lançamento da parceria entre AfroReggae e Globo

Ontem (8), a Praça Tropicalismo, em frente ao Centro Cultural Waly Salomão (CCWS), foi o cenário para o lançamento da parceria entre AfroReggae e a Globo, que se unem para transformar a vida de crianças através da cultura. A atividade selou a parceria do AfroReggae com área de Valor Social da Globo, onde assegura continuidade e ampliação das Oficinas Culturais, beneficiando 150 crianças. Com oficinas culturais, que oferecerão aulas de ballet e percussão para meninos e meninas.

As oficinas estão na origem da instituição e não apenas promovem a expressão artística e a criatividade, como também oferecem um espaço seguro para o desenvolvimento pessoal e a construção de habilidades para o futuro. As atividades envolvem crianças e adolescentes entre 4 e 16 anos, com oficinas de ballet clássico (preliminar, baby e avançado), intercalados durante a semana em dois turnos, sob o comando da Prof. Creusa Joaquim e aulas de percussão com Prof. Angelo Ligão às 3ª e 4ª, em vários horários.

O projeto estabelece uma relação com as escolas locais, garantindo acompanhamento dos alunos. Isso significa que o impacto positivo se estenderá além das oficinas, influenciando o desempenho escolar e o crescimento pessoal das crianças atendidas. Na promoção da inclusão, diversidade e educação na comunidade. A parceria com a Globo chega para avançar em outras etapas e enaltecer o projeto possibilitando o aumento da carga horária de atividades, atendimento pedagógico e assistente social, ou seja, torna as oficinas com melhor estrutura.

“A Globo tem uma parceria histórica com o Afroreggae e entende que esse é um projeto estratégico tanto para comunidade de Vigário Geral quanto para cidade do Rio por ser um grande gerador de oportunidades, principalmente para os jovens. As oficinas culturais são extremamente importantes para formação desses jovens que já são estimulados pelo Afroreggae e que, futuramente, serão parte de um mercado mais diverso, inclusivo e criativo. Esse é o maior propósito desta parceria”, defendeu Vinicius Barrozo – Valor Social Globo, que também marcou presença.

O projeto, é beneficiado pela Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro , inclusive contou com a presença do Secretário de Cultura do Rio, Marcelo Calero e do Secretário da Juventude do Rio de Janeiro, Salvino Oliveira. “O AfroReggae desenvolve um trabalho de excelência, e está aqui é se inspira nesse trabalho”, declarou Calero.  

A festa foi única, as crianças se esbaldaram, teve de tudo, apresentação encantadora do grupo de balé, a potência do grupo de percussão, assim como DJ e apresentação de “Dança do Passinho”. E festa de criança pede delícias pensadas para elas: contou com bolo, refrigerantes, cachorro-quente, sorvetes e vários brinquedos, e claro, sorteio de presentes.

Em torno de 300 pessoas passaram pelo encontro, moradores locais, artistas do elenco das séries AfroReggae Audiovisual marcaram presença, uma das mais assediadas foi Roberta Rodrigues, que se tornou madrinha da oficina de balé, coincidência ou não, era aniversário da atriz, e ela ganhou, parabéns e bolo surpresa no palco, além de muita troca de carinho das crianças.

“Me sinto realmente muito honrada. Primeiro porque a minha relação com AfroReggae vem de muito tempo. Quando eu era adolescente, eu lembro do Conexões Urbanas Show. Eu já frequentava o Vigário Geral nos eventos, sempre foi um lugar que eu admirei”, defendeu Roberta.

Visualmente emocionada, Roberta ainda completou: “Ser madrinha da Oficina de Ballet é uma honra, porque primeiro esse lugar me faz me reconectar com a arte. Há dois anos atrás eu havia desistido de atuar, eu estava em depressão. O Júnior me ligou e me convidou para fazer “A Divisão”. Quando eu cheguei aqui em Vigário, já no primeiro dia, tinham mais de 30 crianças, e uma em especial, a Vitória, me abraçou e falou: ‘Tia quando crescer quero ser igual a você’. Fiquei emocionada e ali eu entendi qual era a minha verdadeira missão, que realmente tudo que eu fiz na minha vida, tinha uma direção. Nem sei se eu sou merecedora desse presente que o AfroReggae está me dando, podem ter certeza que vou honrar para sempre”.

Sara Mara, criadora de conteúdo digital, influencer, trancista e resenhista veio de São Paulo especialmente para o evento. “Sou de São Paulo e comecei alguns trabalhos sociais por lá. Com isso comecei a estudar outros projetos parecidos com os meus e, assim, conheci o AfroReggae.”.    

O AfroReggae vem há 30 anos promovendo inclusão e justiça social por meio da arte, cultura e educação. A família AfroReggae é uma potência, sempre se reinventando e trazendo novas iniciativas.

Fonte:Rozangela Silva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo