EmpreendedorismoSem categoria

Terceira edição da Expedição 21 serárealizada na Disney, em Orlando

Jovens selecionados no programa viajarão sozinhos para a experiência

A Expedição 21- Programa de Imersão gratuito, que estimula a autonomia de adultos com síndrome de Down chega na sua terceira edição. Desta vez, os participantes irão vivenciar a experiência em terras americanas, com novos desafios e oportunidades. A imersão acontecerá nos dias 23 a 29 de outubro, em um condomínio localizado na cidade de Orlando . Os 10 participantes selecionados são das regiões do Sul, Sudeste, Centro Oeste e Nordeste(lista abaixo). A escolha foi realizada pela equipe do Instituto Cromossomo 21, formado pelo fundador e Educador Social, Alex Duarte e voluntários.


A primeira concentração do Expedicionários acontecerá no dia 22 de outubro, na cidade de Campinas, no hotel Royal Palm Resorts. Acompanhado dos seus pais, eles receberão as instruções e regras do programa e terão o primeiro contato com a equipe, formado por mediadores assistivos, e o criador da experiência. No dia 23, eles se despedem dos pais e embarcam rumo a experiência.
Este ano, além de mentorias voltada a iniciação da vida adulta, os participantes terão o privilégio de visitar um dos parques da Disney World, com finalidades empreendedoras. Também irão se unir a outros jovens com síndrome de Down, dos países dos Estados Unidos, Cuba e Equador para um rápido “intercâmbio”. Eles fazem parte da instituição Gigi Miami´s, da Flórida e participarão de uma ação na casa da Expedição, para troca de experiências e culturas.


O QUE É A EXPEDIÇÃO- O programa oferece uma experiência inovadora para adultos com deficiência intelectual, fora do ambiente familiar e da sua rotina, ao simular uma sociedade inclusiva, que aposta, autoriza e foca nas potencialidades. Durante quatro dias, os participantes precisam tomar suas próprias decisões, resolver conflitos, criar estratégias, ter pensamento crítico, lidar com a convivência e principalmente ser responsável por si e pelo outro. Um momento único e desafiador para viver a fase adulta com autonomia e responsabilidades.
A falta de oportunidades adequada às dificuldades encontradas em cada marco do desenvolvimento humano, associada a um ambiente pouco desafiador e de superproteção, podem ocasionar na ausência de autonomia que são essenciais para o desenvolvimento cognitivo de qualquer indivíduo. “Muitas vezes, a pessoa com síndrome de Down, não consegue identificar o resultado de suas ações durante as experiências diárias devido a uma rotina de proteção. A Expedição 21 é uma experiência que nos mostra a influência da acessibilidade comunicacional e de um ambiente positivo no desenvolvimento de cada participante e as implicações no comportamento emocional para a construção da autonomia”, explicou Alex Duarte, criador do programa.
EDIÇÕES ANTERIORES- A primeira edição realizada em 2018, apresenta resultados otimistas que acendem luzes para a melhoria da expectativa de vida de pessoas com síndrome de Down. Um grande exemplo foi a conquista da moradia independente pelo escritor Vinicius Streda. O jovem, inclusive, casou recentemente com uma das participantes, a influenciadora Tathi Piancastelli. Ambos moram juntos e sozinhos. O mesmo aconteceu com os participantes Isabela e Samuel Sestaro. Os dois se conheceram na casa da Expedição 21 e hoje também estão casados e morando juntos.
PESQUISA CIENTÍFICA- A implicação positiva do programa não para por aí. As grandes transformações também podem ser notadas na relação com os familiares. Por conta disso, o projeto foi transformado em um documentário educativo, premiado em festivais do Brasil e também no Exterior, e que hoje pode ser assistido na Amazon Prime.
As evidências na melhora comportamental dos participantes chamaram a atenção do Neurocientista e médico Fernando Gomes, da Universidade de São Paulo-USP. Acompanhado da sua aluna, a neurocientista Marilene Silva, eles assistiram os desdobramentos da segunda edição da Expedição 21, realizada em 2022, com o intuito de investigar as transformações ocorridas na imersão, para fins de pesquisa cientifica. A previsão é que a pesquisa seja divulgada em março de 2024, com objetivo de mostrar como um ambiente com acessibilidade é capaz de melhorar a estima de pessoas com síndrome de Down e potencializar a sua autonomia.

LISTA DOS SELECIONADOS- Conheça os selecionados: ALESSANDRO CERABINO JÚNIOR (SANTO ANDRÉ/SP), BEATRIZ ANDRADE CASALI(ARACAJU/SE)/ CLÁUDIO ALEONI ARRUDA ( PIRACICABA/SP), GABRIEL LOURENÇO SILVA CAMARGOS ( Belo Horizonte/MG), GUILHERME CAMPOS ( SÃO PAULO/SP)/ JUANA BRANCATO DE ARAUJO ( Vila Velha/ES), LUÍZA YUMI DE OLIVEIRA BREDT ( Cascavel/PR), LAURA DEORSOLA XAVIER NEGRI ( Curitiba/PR), PEDRO DE SÁ BAIÃO ( Rio de Janeiro /RJ) e VICTÓRIA ARRIECHE DA ROSA CUNHA (Pato Branco/PR)

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo