Notícias

Como driblar a dificuldade de aprender inglês?

A falta de confiança e segurança para falar inglês é a principal razão pela qual muitas pessoas acabam desistindo de estudar. Eu mesma fui uma delas. Muitos dedicam tempo aos estudos do idioma, mas ao perceberem que não conseguem utilizá-lo naturalmente e não notam uma evolução na conversação, se desanimam e acabam priorizando outras coisas em suas vidas.

Aprender um idioma exige dedicação, mas é difícil manter o foco quando não vemos resultados concretos. Infelizmente, o ensino tradicional de idiomas não ajuda muito nesse aspecto. As instituições têm um modelo de negócios baseado em mensalidades, então não há interesse em fazer o aluno se sentir confiante rapidamente.

Quando o aluno se torna autônomo, dificilmente ele vê necessidade de continuar com aulas infrutíferas, e acaba se tornando protagonista do seu próprio aprendizado. É interessante observar como aprendemos o português.

Inglês
Mudanças de hábitos simples têm um grande impacto na aquisição da fluência.

Não aprendemos a falar nossa língua materna em uma sala de aula com exercícios e tarefas. Isso veio depois, quando passamos pelo processo de alfabetização. O ensino da língua inglesa deveria ser tratado como algo mais natural e menos “acadêmico”, como ocorre atualmente.

Para superar essa dificuldade, sempre aconselho a tornar o inglês algo natural no dia a dia. Mudanças de hábitos simples têm um grande impacto na aquisição da fluência. Aqui estão algumas dicas valiosas para driblar a dificuldade em aprender inglês:

1) Separe a grande meta de “ser fluente em inglês” em metas menores, como assistir a um filme e compreender 80%, escrever e-mails sem depender do Google Tradutor ou participar semanalmente de um grupo de conversação em inglês com desconhecidos. Cada uma dessas pequenas metas é mais fácil de ser atingida e, pouco a pouco, elas o levarão à fluência.

2) Reserve um tempo diário para ter contato com a língua, por menor que seja esse tempo. Ter esse contato diário é o que consolida o aprendizado. Nos dias em que estiver mais motivado e com tempo, ouça um podcast; e para aqueles dias em que estiver sem tempo e cansado, leia alguns posts na sua rede social preferida.

Recomendo começar a seguir perfis que falem sobre assuntos de seu interesse. Lembre-se apenas de praticar as quatro habilidades da fluência: leitura, escrita, audição e conversação com equilíbrio.

3) Ninguém se mantém motivado sem perceber o progresso. Faça um quadro de evolução, acompanhe seu desempenho, trace novas metas e sempre comemore suas conquistas, grandes ou pequenas. Isso ajudará a não procrastinar nos estudos e a se manter engajado.

Por fim, lembre-se de se divertir. Falar uma segunda língua é uma grande conquista e um privilégio. Pense em tudo o que você poderá conquistar ao dominar essa habilidade e concentre suas energias nisso.

Inglês * Artigo da colunista Vânia Paula de Freitas, Especialista em Ensino de idiomas e CEO da Nação Fluente (@vaniapaulaf).


Portal Utilità

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo