Cultura

Cia Cria do Beco, da Maré faz apresentação falando de Machado de Assis

Espetáculo ” Nem todo filho vinga” fez apresentações em circulação pelo Rio revisitando a geografia do escritor, com término na Maré

O que o maior nome da literatura brasileira tem a ver com uma história contada por jovens artistas negros, universitários e moradores do Complexo de Favelas da Maré e outras comunidades do Rio de Janeiro ? A resposta é simples. Superação, força e luta. Negro, pobre, gago, epilético, Machado de Assis conseguiu se transformar no nome de maior peso na literatura brasileira, sendo o mais completo e complexo dos nossos artistas. Um filho que vingou. É justamente essa a temática do espetáculo “Nem todo filho vinga” da Cia Cria do Beco, que apresenta agora uma circulação pela cidade revisitando a geografia de Machado de Assis como profissional da Cultura carioca em diálogo com o mapa que o espetáculo deseja instaurar no Rio como narrativa de pertencimento à cidade. “Nem todo filho vinga” é uma obra inspirada no conto de Machado de Assis, Pai contra Mãe. O espetáculo nasce da provocação feroz do autor ao concluir seu conto com a afirmação de que no Brasil “nem todo filho vinga”.

O projeto acontece majoritariamente pela Maré e caminhou pelo Morro da Providência, Centro Histórico, Gamboa e Cosme Velho. “Movidos por essa crítica, atualizamos a afirmativa de Machado: por que a ideia “nem todo filho vinga” se perpetua até hoje? Realizamos, com entrada franca, durante um mês, a circulação do espetáculo teatral, roda de conversa, visitas guiadas nas favelas da Providência e da Maré e apresentações musicais, em espaços da cidade do Rio de Janeiro conectados à memória de Machado de Assis e à história da população favelada carioca, representada por Maicon, morador do Complexo da Maré e personagem central do espetáculo.” explica Jefferson Melo, protagonista da peça.

O projeto começou no Cosme Velho, passando pelo centro histórico e ABL, retornando à Providência e, finaliza agora, no Complexo da Maré.

A conversa entre Machado e Maicon é a proposta de uma dramaturgia da cidade do Rio, um modo de mostrar a cidade pelo percurso de dois agentes de transformação da história, homens negros favelados causando reflexões sobre vias de
saúde coletiva no Rio, com o Rio. As apresentações são gratuitas.

O espetáculo foi vencedor do 33º Prêmio Shell de Teatro (2022), na categoria direção de Renata Tavares e indicado na categoria “Energia que vem da gente” com a Cia Cria do Beco. “Nem todo filho vinga” também foi indicado nas categorias Direção e Direção de Movimento no 17º Prêmio APTR (Associação de Produtores de Teatro, 2022).

Serviços – apresentações do circuito:

APRESENTAÇÃO MUSEU DA MARÉ – 29 (quinta) e 30 (sexta) de junho às 19h e 01 (sáb) de julho Às 19h – Av. Guilherme Maxwel, 26 – Maré

Fonte: Isabel Ludgero

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo