Sem categoria

Fabi Corrêa fala da importância dos óleos essenciais quando o tema é bem-estar e saúde mental

Falar de bem-estar em um mundo tão acelerado como o atual e em plena discussão sobre saúde mental é audiência certa. A aromaterapeuta Fabi Corrêa é hoje uma autoridade no assunto. Com 100 mil seguidores nas redes sociais e 23 mil alunos em seus cursos de aromaterapia, ela ensina a cuidar de temas comuns como alergia, estresse, falta de energia, desequilíbrio emocional, insônia, libido, menopausa, enxaqueca, inflamação, pele e queda de cabelo – entre tantas outros – através dos óleos essenciais.    

De engenheira em uma das maiores empresas de mineração do mundo, enxergou na aromaterapia uma forma de ter mais qualidade de vida e estar presente no desenvolvimento da filha, hoje com 8 anos. Há cinco anos, iniciou a transição de carreira que, segunda ela, foi a decisão mais acertada que tomou nos seus 40 anos. 

Fabi se apressa em conceituar a aromaterapia: é uma terapia natural que utiliza os óleos extraídos das folhas, caules e flores das plantas para estimular diferentes partes do cérebro. 

Nome hoje reconhecido no mercado de bem-estar, ela tem viajado o país dando palestras, treinamentos e ensinando às pessoas a maneira certa de ter autocuidado. 

Sua escola foi dentro casa. Primeiro, resolveu a bronquite da filha, depois a sua rinite e a enxaqueca do marido. Outros problemas como uma dor de garganta, sentimentos de ansiedade durante o dia ou dificuldades para pegar no sono costumam aparecer, mas são facilmente controlados sem contra indicação com óleos essenciais. Remédio passou a ser raridade na família.

“Os óleos essenciais são produtos totalmente naturais. É a forma como toda humanidade cuidou das doenças nas questões física e emocional até o surgimento do primeiro remédio. A gente precisa se lembrar que a humanidade surgiu muito antes do aparecimento do primeiro remédio. Como é que todo mundo sobreviveu? Utilizando as propriedades terapêuticas que a gente encontra na natureza”, observa Fabi Corrêa.

Existe aproximadamente 150 óleos essenciais – para todas as idades e gêneros. Os mais procurados são lavanda, lemon e peppermint, para desconfortos comuns como: efeitos do estresse, baixa qualidade de sono, agitação, falta de disposição, dificuldade de foco e concentração. 

“Assim que você sente o aroma, o óleo já está trabalhando seu emocional. Ao aplicar, por exemplo, na pele ou em alguma outra área dolorida do corpo, as substâncias químicas entram em ação aliviando a dor”.

Nestes anos todos ensinando e cuidando das pessoas por meio da aromaterapia, Fabi acumulou didática pedagógica que a credencia a formar novos profissionais e mudar a vida das pessoas. “Eu amo ensinar, dar aulas, compartilhar conhecimento. Ajudei muita gente e vou ajudar mais. Sempre cito o caso de uma pessoa que sofria de crises intensas de fibromialgia há mais de 10 anos e, depois que ela aprendeu a usar os óleos de forma sistêmica, reduziu drasticamente a intensidade das dores e a necessidade do uso de medicamentos sintéticos“.

As formas mais convencionais de usar os óleos essenciais são por inalação – ex. pingando gotas na palma da mão, espalhando e em forma de concha levando até o nariz – e por meio de aplicação tópica – massageando o local com os óleos essenciais diluídos. “O importante é se conhecer, entender o que pode ser melhorado e buscar soluções para o seu bem-estar.

“Não parei de trabalhar depois que larguei a engenharia. Acho até que trabalho mais (risos), mas passo mais tempo em casa, com a minha filha e o meu marido e isso desfaz um medo que eu tinha com o pós-maternidade. Foi pela minha filha que mudei minha vida e hoje ajudo a mudar a das pessoas“.

Fonte: Hilton Mattos

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo