Celebridades

“Minhas fotos são como as ondas: únicas”

Campeão de boadboard, ele transfere para a fotografia o olhar diferenciado de quem é fera no mar

A fotografia que eterniza um momento… E o trabalho do fotógrafo Paulo Barcelos eleva essa verdade a níveis fantásticos. Campeão mundial de boadboard, em2000, ele uniu a paixão pelo mar com a fotografia. E o resultado são fotos deslumbrantes, realizadas dentro do mar. Ângulos que não se repetem e emoções captadas. “É a minha busca por ângulos inusitados que me impulsiona. Não existe uma foto igual à outra, como a onda no mar. A cada momento tudo muda!”, conta o fotógrafo, cujas obras podem ser vistas na exposição ‘Rio das Águas”, no CDesign Hotel, no Recreio dos Bandeirantes.

E como o olhar do atleta permeia essa atividade? “Fui atleta de alto rendimento, me tornando Campeão do Mundo, então esse olhar eu passo para as minhas fotografias. Mas não só isso, passo a determinação de querer fazer um trabalho sempre perfeito. Se chego ao mar e não encontro as condições necessárias, volto no dia perfeito para poder eternizar uma foto que estou buscando”, conta.
Paulo fala sobre as sensações que acredita passar por meio das fotos para quem as vê: “Acho que levo o mar para o ambiente das pessoas. Elas se sentem livres, uma sensação de liberdade, principalmente na linha do horizonte, onde os pensamentos vão além da terra!”, conta o também Campeão do Mundial de Pipeline, no Havaí, em 2009.

Apaixonado pelo mar, ele conta que consegue ver detalhes macros em um ambiente enorme. Por isso consegue captar aqueles detalhes que muitas vezes passam despercebidos para a maioria das pessoas. Esse é seu diferencial. ”A fotografia é única, cada fotógrafo tem um olhar, pode até usar o mesmo equipamento, mas cada um vê uma coisa diferente. Eu não gosto de usar referências para meu trabalho. Como estou há mais de 30 anos no mar, sempre pesquiso as melhores horas da luz e entro no mar e abro a minha mente. A natureza acaba se apresentando para mim. É isso que gera essas fotos tão diferentes”, avalia.

Entre tantas obras, ele destaca as fotos ‘Cidade ao Entardecer’ e ‘Rio Infinito’, que fez em um final de tarde mágico na Laje de Ipanema. “Fiquei monitorando dois anos para ter esse momento e por 30 minutos a mágica aconteceu. Uma onda perfeita com a Pedra da Gávea e o Morro Dois Irmãos em sua penumbra”, conta Paulo, ressaltando que, com tiragem reduzida, quem adquire uma obra, consegue exclusividade na obra desse paulista, que segue praticando o esporte e de olho nos melhores ângulos para um clique.

VAGAS LIMITADAS – GARANTA JÁ O SEU LUGAR!


Fonte: Rionoticias

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo