Sem categoria

Workshop com técnicas de pintura e sorteio celebram os 30 anos do Espaço Fundação CEPERJ

Presidente da Fundação Gabriel Lopes visa contribuir com o desenvolvimento artístico e intelectual dos Servidores do Estado do Rio

A galeria de artes Sala Djanira já abrigou mais de 800 exposições de artes visuais e outras manifestações culturais, e nesta segunda-feira, 27, a sala, que pertence à Fundação CEPERJ, realizou workshop com o artista Carlo Magno que confeccionou uma tela ao vivo, apresentando suas técnicas de pintura, e sorteou a obra para o público.

“Nosso espaço cultural é um ambiente democrático que visa contribuir prioritariamente para o desenvolvimento artístico e intelectual dos servidores públicos do Estado do Rio de Janeiro e da população fluminense como um todo”, afirma o presidente da Fundação Ceperj, Gabriel Lopes.

Presidente da Fundação Ceperj Gabriel Lopes e Carla Lopes coordenadora do Espaço Cultural da Fundação Ceperj

O Presidente da Fundação CEPERJ,acrescenta: “Nos seus 30 anos de vida, a Galeria de Artes Sala Djanira construiu uma biografia profissional de expressão indiscutível, organizando e promovendo projetos, programas e um considerável número de atividades, tais como: oficinas literárias, de artes plásticas, de teatro, rodas de leitura, dança de salão, lançamento de livros com noites de autógrafos, encontros com artistas e escritores, audições de poesia e música, canto coral, espetáculos teatrais e outros diversos”.

Artistas que tenham interesse em expor no centro cultural da Fundação Ceperj devem procurar pela coordenadora do espaço, Carla Costa, que explica: “Para expor na Sala Djanira é feita a análise dos currículos dos interessados, que são chamados para uma entrevista e, se aceitos, preenchem a documentação necessária. São aceitas propostas nas seguintes modalidades: pintura, escultura, desenho, gravura, instalação, fotografia e lançamentos de livros”.

Local: Av. Carlos Peixoto, 54 – Botafogo

O Artista Carlo Magno

Quem foi Djanira?

Dando seu nome ao espaço cultural da Fundação Ceperj, Djanira da Motta e Silva foi uma pintora, artista, ilustradora, cartazista, cenógrafa e gravadora. Ela nasceu na cidade de Avaré, em São Paulo, e fez parte do movimento modernista brasileiro.

Djanira fez seu primeiro desenho no final da década de 1930, quando contraiu tuberculose e foi internada no sanatório de São José dos Campos. Um pouco depois, mudou-se para a Pensão Mauá, em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, onde pôde ter contato com diversos artistas e intelectuais da época.

Ela expôs pela primeira vez no Salão Nacional de Belas Artes em 1942 e, um ano depois, fez sua primeira mostra individual na Associação Brasileira de Imprensa. Tem obras espalhadas pelo mundo todo, como “Sant’Ana de Pé”, que está no Museu do Vaticano; “Três Orixás”, exposta na Pinacoteca de São Paulo; o painel do Liceu Municipal de Petrópolis e o painel Santa Bárbara no Museu Nacional de Belas Artes.

Sobre a Fundação CEPERJ

A Fundação CEPERJ é responsável pelas bases estatísticas e cartográficas do Estado do Rio de Janeiro. Sua equipe atua na coleta e análise de dados, com objetivo de subsidiar gestores e estudiosos na percepção da realidade do estado e no aperfeiçoamento das políticas públicas.

Maiores informações:
https://bit.ly/3nislCS

Fonte: Viviane Alexandre – Assessoria de Imprensa da Fundação Ceperj

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo