Sem categoria

Projeto promove oportunidades de emprego e renda através da inclusão social em Itaboraí

Helvio Costa, Presidente do Instituto Cooperar.

Em meio à pandemia do coronavírus e suas consequências causadas, um projeto de qualificação e inserção de moradores de comunidades do município de Itaboraí tem gerado oportunidades de emprego e renda. O Iva Park, Inclusão que vem das águas, busca promover a inclusão social por meio da qualificação profissional, mediante o ensino da aquicultura e de outras modalidades técnicas de cultivo. Localizada em Itaboraí, no bairro de Venda das Pedras, as instalações ficam próximas à comunidade da Reta, beneficiando 10 pessoas diretamente que trabalham na unidade. O projeto é idealizado e mantido pelo Instituto Cooperar Brasil.

O Instituto Cooperar tem realizado cursos gratuitos de capacitação para as pessoas da comunidade, que receberam mais de 100 inscrições no período de 20 dias, com o foco de gerar futuros empregos no IVA Park. Apesar de duas Unidades Produtoras de Aquicultura Familiar – UPAFs, uma em Itaboraí e outra em Campos dos Goytacazes, o projeto propõe a instalação de 60 Unidades, sendo estas destinadas para a criação de peixes Tilápia.

-Muitos jovens vão em busca de sonhos e através dos cursos de qualificação eles estão aptos para ir ao mercado de trabalho. Aqui nós já adiantamos esse passo. Após a conclusão, os alunos têm a oportunidade de trabalhar conosco, dependendo do números de vagas, em nossas Unidades Produtoras de Aquicultura Familiar, parte integrante do projeto IVA – Inclusão que vem das águas – ressaltou Helvio Costa, Presidente do Instituto Cooperar.

O Iva Park é uma resposta econômica e social imediata às necessidades do país: crise econômica, desemprego crescente, insegurança alimentar, vulnerabilidade social. Além da possibilidade de alfabetização de jovens e adultos, o projeto pretende sugerir a inclusão no currículo básico ou médio, as disciplinas de aquicultura, pesca e sustentabilidade. Além do “IVA Aquicultura”, o Instituto Cooperar também realiza projetos como “Jovens que sonham” e “Ensinando a aprender”.O Instituto tem como missão incluir pessoas em vulnerabilidade, insegurança alimentar ou qualquer outro tipo de exclusão.

Fonte: Alex Gardel / H Onze Comunicação

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo